Se por um lado a fila da vacinação contra a Covid-19 parece não andar e a maioria dos mineiros clama pela proteção, do outro, a imunização contra a gripe segue abaixo das expectativas, mesmo com lotes disponíveis. A pouca adesão às doses que barram a influenza preocupa o governo estadual, que fez um apelo para que a população compareça aos postos. Segundo o Ministério da Saúde, só 31% do público-alvo recebeu o imunizante.

“A gripe também é uma doença que pode matar. Ela tem uma letalidade menor, mas pode ter gravidade e levar à morte. Então, a população tem que ir aos postos de saúde e tomar a vacina”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti.

Conforme dados do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), só 2,6 milhões, dos 8,4 milhões de mineiros do grupo prioritário, se imunizaram contra a gripe. O objetivo da Secretaria de Saúde (SES) é vacinar 90% até 9 de julho.

Na capital, os números são semelhantes. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), cerca de 300 mil belo-horizontinos (menos da metade) tomaram a dose, de um total previsto em 800 mil. Para a prefeitura, a baixa procura se deve por medo de aglomerações nas unidades de saúde e a espera pela vacina contra o coronavírus, já que é necessário aguardar duas semanas entre as aplicações.

O diretor de Promoção à Saúde e Vigilância Epidemiológica da PBH, Paulo Roberto Lopes, ressalta que o aumento de casos de gripe pode complicar ainda mais a situação hospitalar da cidade. “Se tivermos uma ocorrência maior junto com a Covid, isso vai sobrecarregar o sistema de saúde”, afirmou.

De acordo com o diretor, a chegada do inverno também favorece a disseminação do vírus. “A transmissão das doenças respiratórias é facilitada pelo frio, e a vacina, para conferir a proteção, precisa de pelo menos 14 dias”, disse.

Com relação ao coronavírus, quase 5 milhões de mineiros foram vacinados desde o início da campanha, em janeiro. Dessa parcela, 2,3 milhões receberam o reforço. 

Reforço
Para aumentar a adesão, o governo de Minas intensificou o acompanhamento da campanha contra a influenza de forma a evitar novas internações. “Conseguimos reforçar o acompanhamento, sinalizando a importância do alcance da meta. No início de maio, tínhamos apenas 9% do público-alvo vacinado. Agora, ultrapassamos 28%”, explicou Josianne Gusmão, coordenadora estadual do Programa de Imunizações da SES.
 
Na lista
Podem ser vacinados contra a gripe os moradores com 60 anos ou mais, crianças menores de 6, gestantes, puérperas e trabalhadores da educação e da saúde que atuam em hospitais, SAMU, centros de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). 

Para evitar aglomerações nos postos que aplicam os imunizantes contra a Covid, os idosos também serão vacinados em unidades da Drogaria Araújo e Droga Clara, das 8h às 14h, de segunda a sexta-feira, e aos sábados, das 8h às 12h.

Leia mais:

Técnica de enfermagem é afastada após suposta vacinação com seringa vazia em Campo Belo; veja vídeo

Sem data, PBH divulga critérios para volta às aulas presenciais dos alunos com mais de 6 anos