Seis julgamentos de réus que cometeram crimes violentos contra mulheres e feminicídios serão realizados por tribunais do Júri em Belo Horizonte entre segunda (25) e sexta-feira (29). De acordo com o Fórum Lafayette, os júris foram selecionados com prioridade para a 15ª Semana da Justiça pela Paz em Casa, última a ser realizada nesse ano.

O primeiro caso, com julgamento nesta segunda, refere-se a um homem acusado de tentar matar a ex-companheira a facadas, em abril de 2016, quando ela saía de casa para trabalhar. Ele estaria inconformado com o fim do relacionamento.

Na terça-feira (26), o 2º Tribunal do Júri irá julgar o caso de um homem que teria forçado a ex-companheira, na tarde do Natal de 2008, a ingerir comida envenenada. De acordo com a denúncia, uma sobrinha da vítima foi quem a avisou sobre o veneno, impedindo que o crime fosse consumado.

No mesmo dia, o 1º Tribunal do Júri julgará um homem acusado de ter tentado matar a companheira, em julho de 2016, com golpes de faca, menos de três meses após o parto da filha do casal. A vítima sofria agressões e ameaças constantes, antes da tentativa de feminicídio.

Na quarta-feira (27), é a vez do julgamento de um homem suspeito de ter matado a companheira em dezembro de 2009. A denúncia foi recebida contra ele em setembro de 2010, mas o réu estava foragido, tendo sido preso e respondido posteriormente ao processo após 2012. O réu chegou a ser considerado impronunciado (ou seja, com a denúncia improcedente), mas o TJMG atendeu ao recurso do Ministério Público e reformou a decisão, determinando que o réu fosse julgado pelo Tribunal do Júri.

Um homem suspeito de tentar matar a ex-companheira com diversos golpes de canivete, em setembro de 2018, após ela lhe comunicar que estava terminando o relacionamento de dois anos, também será julgado na quarta.

O último julgamento entre os seis da semana acontece na sexta-feira. Trata-se do caso de um homem acusado de matar a ex-companheira de forma cruel, usando uma faca. Ele matou também a facadas o filho dela de 15 anos, que tentou intervir na agressão contra a mãe, e uma filha de cinco anos, que acordou e presenciou as agressões contra a mãe e o irmão. Depois, colocou fogo nos corpos das vítimas. O caso aconteceu em 2018, no bairro Pindorama.

Eventos

Além dos júris, a Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Comsiv), do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), preparou uma série de eventos para divulgar a necessidade de prevenir a violência contra a mulher, durante a 15ª Semana da Justiça pela Paz em Casa. Os eventos buscam a conscientização da população sobre a prevenção contra a violência doméstica. 

Leia mais:
Preso suspeito de esfaquear a ex-companheira em Contagem
Policial mata colega de trabalho a tiros dentro de posto da PRF de Juiz de Fora