O adolescente Gabriel Lucas Alves, que há dois meses teve a perna amputada após ser atingido por linha chilena, começou a dar os primeiros passos nesta quarta-feira (11). Pela primeira vez depois do acidente, que aconteceu em Betim, na Grande BH, o estudante ficou de pé, caminhou e até arriscou uns chutes em uma bola. O sonho do estudante sempre foi ser jogador de futebol.

"A sensação é inexplicável, e a emoção muito grande", comentou o jovem de 15 anos ao receber uma prótese biônica. No primeiro contato com o equipamento, que custa R$ 80 mil, Gabriel reativou o antigo desejo de se tornar uma atleta. "O sonho vai continuar. Nunca irei desistir e, logo, vou dar alegrias para todos", declarou emocionado e com um largo sorriso estampado no rosto.

Com a perna biônica, o adolescente quer representar o Brasil no futebol paralímpico. Mas o sonho de ser esportista é tão grande que ele não descartar se aventurar em outros esportes. "Natação e corrida estão na lista", brincou.
 

Gabriel Lucas Alves
Gabriel Lucas teve nesta quarta-feira o primeiro contato com a prótese biônica


Reabilitação

A prótese de Gabriel foi doada pelo fisioterapeuta Fabrício Daniel, especialista no cuidado a amputados. Ele explicou que o adolescente ainda vai precisar de algumas sessões de fisioterapia para se acostumar com o equipamento.

"A expectativa é de que entre 10 e 15 dias ele esteja andando sem muletas. Com essa prótese, ele poderá fazer todas as atividades normais, como caminhar, andar de bicicleta, brincar e ter uma vida social", explicou o profissional.

Conforme Fabrício, a prótese biônica que Gabriel ganhou é inteligente e vai entender as necessidades dele. "A prótese com o joelho biônico se adapta às necessidades do paciente em tempo real. Ela se ajusta ao tamanho, ao peso e sabe a resistência que o paciente precisa fazer para ter uma marcha fisiológica", contou.

Para jogar futebol, contudo, será necessário outro equipamento mais específico. "Vamos tentar viabilizar para que ele possa praticar esporte", assegurou.

Gratidão

Os pais de Gabriel também estavam só sorrisos e não escondiam a felicidade de ver o filho voltar a andar. "Ele lutou contra a morte e agora está aí lutando para superar o objetivo que ele tem, de ser um jogador. O sonho vai continuar", frisou a mãe do adolescente, Regina Alves Lopes. O pai do garoto também foi só gratidão pela recuperação do filho. "Deus poupou a vida dele e nos somos gratos", declarou Amilton do Nascimento

Acidente

O acidente com Gabriel Lucas aconteceu na tarde de 20 de julho, quando o jovem caminhava pela avenida José Inácio Filho, em Betim. O menino voltava do treino de futebol no clube São Cristóvão quando foi atingido pela linha chilena, usada para empinar pipa. 

Linha Segura

Depois do acidente, o jornal Hoje em Dia lançou a campanha "Linha Segura", para conscientizar e mobilizar a população para evitar que o cerol destrua vidas e sonhos. Principal medida para evitar novas tragédias, a denúncia do uso ou comércio do material cortante pode ser feita de forma anônima, pelo telefone 181, o Disque-Denúncia. A campanha contou com a participação de Gabriel.

Leia mais:
Cerol e linha chilena dilaceram sonhos e demandam combate urgente
Menino que teve perna amputada por linha chilena recebe visita do jogador Patric
Em um mês da campanha Linha Segura, polícia recebeu 44 denúncias de uso e venda de linhas cortantes