O cliente de um supermercado em Belo Horizonte deverá ser indenizado em R$ 5 mil pela falsa acusação de que ele tentou repassar uma nota falsa ao estabelecimento. O valor chegou a ser fixado em R$ 3 mil, mas a vítima recorreu da sentença e conseguiu o aumento do montante.

De acordo com as investigações, o consumidor foi acusado de tentar passar uma nota falsa de R$ 100 no caixa do supermercado. Ele chamou a polícia até o local e foi confirmado, por meio de exame específico, que a cédula era verdadeira. 

Tendo em vista a situação, o homem entrou na Justiça contra a empresa responsável pelo supermercado, devido aos transtornos e constrangimento perante os outros clientes que estavam na fila.

Segundo o relator do processo, desembargador Claret de Moraes, o valor da indenização precisava ser aumentado para cumprir o real objetivo da medida, ou seja, inibir que práticas com essa se repetissem. A correção foi aprovada por unanimidade na 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Leia mais:
Prefeitura de BH decreta ponto facultativo em 28 de outubro, Dia do Servidor Público
Pagamento do auxílio emergencial mineiro de R$ 600 começa nesta quinta; confira calendário