Trabalhadores e movimentos sociais invadem sede da Cemig em Belo Horizonte nesta segunda

Da Redação
portal@hojeemdia.com.br
29/11/2021 às 19:29.
Atualizado em 08/12/2021 às 01:10
 (Foto: MAB/ Divulgação)

(Foto: MAB/ Divulgação)

Trabalhadores da Cemig, que entraram em greve nesta segunda-feira (29), invadiram a sede da empresa, no bairro Santo Agostinho, na região Centro-Sul da capital, durante a tarde. A reunião de conciliação realizada entre o Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores na Indústria Energética de Minas Gerais (Sindieletro) e a empresa, no prédio do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (TRT-3), na Savassi, terminou sem acordo.

Os trabalhadores do Sindieletro receberam apoio de outros grupos. Movimento Sem Terra (MST), Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Levante Popular da Juventude, Afrontte e Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) fazem parte das manifestações no prédio da Cemig.

As principais reivindicações dos trabalhadores dizem respeito ao reajuste salarial e à atual gestão da Cemig, a quem acusam de “desmontar” a empresa para acelerar o processo de privatização.

O movimento pretende passar a noite na sede da empresa. Os movimentos sociais que integram a frente aliam às pautas dos trabalhadores em greve, críticas contra o preço cobrado pela energia elétrica

Em nota, a Cemig  afirma que a paralisação é mínima e não oferece prejuízo operacional. Segundo a empresa, 90% dos empregados trabalham normalmente em todas as regiões do Estado.

A estatal disse repudiar qualquer tipo de violência e que mantém o diálogo com todas as entidades sindicais.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por