No dia em que a Prefeitura de Belo Horizonte anunciou novas medidas de flexibilização, permitindo o retorno de funcionamento dos clubes e da Feira Hippie, a capital mineira registrou mais um aumento na taxa de transmissão do novo coronavírus entre os moradores.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira (18), o número médio de transmissão por infectado (Rt) cresceu ao longo da semana e subiu para 0,99 – no início da semana era 0,91. Isso quer dizer que, neste momento, em média, 100 infectados transmitem o novo coronavírus para 99 pessoas. Se estiver acima de 1,0, é uma indicação de crescimento na velocidade do contágio.

O Rt é um dos três indicadores de monitoramento que a prefeitura considera para tomar decisões sobre a flexibilização das atividades econômicas. Os outros dois índices, ocupações de leitos de UTI e enfermaria para pacientes com Covid-19 estão estáveis em níveis controlados, mas podem crescer se houver um aumento na transmissão do vírus.

Neste momento, a taxa das UTIs é de 44,4%, enquanto de enfermaria é 38,3%. Confira:

indicadores 18/9

Infectologista e integrante do Comitê de Enfrentamento à Epidemia de Covid-19 da Prefeitura de Belo Horizonte, Carlos Starling alerta que a população não pode deixar de ter cuidados, mesmo com a reabertura de parques, bares e clubes.

“Estamos ainda começando a descida da curva. Se flexibilizarmos de maneira banal, vamos perder tudo que foi feito até agora. Nós podemos flexibilizar, mas sem deixar de tomar cuidados”, explicou o médico, reforçando que a população deve manter o distanciamento social, a higienização das mãos e o uso de máscara.

Mortos e infectados

Segundo o boletim, Belo Horizonte registrou até o momento 39.321 casos confirmados de infectados pelo novo coronavírus, 343 a mais do que no dia anterior. Desses, 2.720 são referentes a pacientes ainda em acompanhamento (internação ou isolamento domiciliar).

A cidade também registrou 1.160 mortes, oito a mais do que na quinta-feira (17). A regional que registrou o maior número de moradores que perderam a vida por causa da Covid é a Oeste, com 149 óbitos. Em seguida, vem a Nordeste, com 144 mortes.