A Unimed-BH vai manter até 31 de janeiro a suspensão das cirurgias eletivas na rede própria e credenciada. De acordo com a empresa, a medida visa a priorizar o atendimento aos pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19. 

As restrições já estão em vigor na rede própria desde 20 de novembro, e na rede credenciada desde o dia 22 de dezembro. As exceções são as operações de urgência e para tratamento de doenças cardíacas e oncológicas.

Atualmente, a Unimed possui 217 pacientes internados com suspeita ou confirmação da doença na capital, sendo que 37% estão em Unidades de Terapia Intensiva. Os dados foram divulgados pela empresa através de nota. 

A empresa informou que já disponibilizou 120 novos leitos de UTI respiratória e de internação direcionados para atendimento de casos de coronavírus na rede própria. Desses, 20 foram abertos na última semana. 

BH em alerta

Dois dos três indicadores de monitoramento da pandemia em Belo Horizonte estão em estado de alerta máximo. Segundo o boletim epidemiológico divulgado nessa quarta-feira (13) pela prefeitura, a taxa de ocupação dos leitos de enfermaria, reservados para pacientes com Covid, chegou à marca de 70,5% nos hospitais das redes pública e privada da capital mineira. 

Já a taxa de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) também aparece em vermelho no gráfico, com 85,6% de ocupação. O número médio de transmissão por infectado (Rt), por sua vez, aparece em 1,06, o que significa que, em média, 100 pacientes infectados transmitem a doença para outras 106 pessoas.

Leia mais:

Dois dos três indicadores de monitoramento da pandemia em BH já aparecem em nível de alerta máximo
Cresce procura por vacina contra Covid em clínicas particulares de BH mesmo sem disponibilidade