Um vídeo que viralizou nas redes sociais nos últimos dias mostra uma dupla escalando o prédio da Serraria Souza Pinto, no Centro de Belo Horizonte, e pichando a fachada da construção. Nas imagens é possível ver a ação até a chegada da Guarda Municipal, que acabou conseguindo deter um dos autores na madrugada do último dia 23 de março, um sábado. Veja o vídeo:

Conforme a corporação, era por volta das 2h30 quando uma viatura foi acionada para a avenida Assis Chateubriand onde câmeras de monitoramento avistaram os suspeitos no prédio. No local, os guardas conseguiram localizar um homem de 32 anos, que acabou conduzido para a Delegacia de Plantão (Deplan) 2 juntamente com uma lata de spray com tinta preta, que foi apreendida pelos agentes. 

Nas imagens que circulam nas redes, é possível ver os pichadores pulando a grade lateral da Serraria, escalando a parede do prédio até chegarem na fachada, onde começam a fazer a pichação. Durante a ação, uma viatura da PM chega a passar pelo viaduto Santa Tereza, mas os policiais parecem não notar o que acontecia logo ao lado, já que o carro passou direto. Entretanto, no fim, é possível ver a chegada da viatura da Guarda Municipal que fez a prisão de um deles. 

A trilha sonora do vídeo é a música "Hino", do coletivo de rappers mineiro DV Tribo, grupo que já chegou ao fim e era formado por nomes de peso do Rap mineiro, como Djonga, FBC, Clara Lima, Oreia, Hot Apocalypse e, também, o produtor e beatmaker Coyote. 

"Prenderam os pichadores, manos, quantas dores causaram. Pausaram o cheiro das flores, cenas de horrores. Te apresento BH e ali bem perto Mariana, coberta de lama. A Samarco nos engana, a Vale não vale nada e quem é que vai pagar? Inclusive a vó da minha chegada foi afogada pelo barro onde mais nada sobrevive. Mas aqui em Belô, o mesmo promotor que cuida desse caso só quer prender pichador", diz a canção, que cita alguns pichadores presos na capital mineira e que acabaram acusados por formação de quadrilha. 

Em outro trecho, a música critica o juiz que condenou os suspeitos de vandalismo por crime ambiental. "Eu vou te dar uma aula sobre o que é crime ambiental. É quando se mata 18 pessoas, poluem lagoas, intoxicam as plantas e destrói os animal (sic)", completa a música. 

O Hoje em Dia tentou localizar os autores da pichação, porém, temendo a repercussão que poderia culminar no que eles chamaram de "nova perseguição" e "prisões dos autores", eles preferiram não se posicionar. 

Leia mais:
Um novo rabisco: ex-pichador, Goma quer refazer a história no grafite
Operação da Polícia Civil contra pichações em BH termina com dois presos
Parques de BH terão 'Big Brother' contra vandalismo