ação conjunta

Estabelecimentos do Centro de BH são flagrados com 'gatos' de água durante ação da Copasa com a PM

Lucas Sanches e Lucas Prates
portal@hojeemdia.com.br
30/03/2022 às 12:19.
Atualizado em 30/03/2022 às 12:47
 (Lucas Prates/Hoje em Dia)

(Lucas Prates/Hoje em Dia)

Estabelecimentos do Centro de BH foram flagrados com ligações clandestinas de água durante fiscalização conjunta da Copasa e da Polícia Militar na manhã desta quarta-feira (30). A ação encontrou ainda irregularidades em hoteis, restaurantes, lojas, salões de beleza e estacionamentos. Nesses locais, a fraude estava em ligações clandestinas, violação de lacres, alterações no aparelho ou mesmo utilização de água do 'vizinho'.

A empresa ainda vai divulgar balanço completo das ações durante esta manhã, mas segundo informações iniciais, esses oito locais fazem parte de cerca de 112 imóveis suspeitos de funcionar com os chamados "gatos" de água na região metropolitana. A estimativa da Copasa é que as ligações sejam responsáveis por 3 bilhões de litros de água fraudados.

O gerente de hidrometria da Copasa, Valter Lucas Júnior, explica como a operação teve início na capital.

“Fizemos uma avaliação nos imóveis aqui na rua dos Caetés e identificamos que os consumos não estão compatíveis com o porte do comércio. Então, isso nos levou a fazer uma fiscalização, uma avaliação técnica, e encontramos diversas fraudes na rua dos Caetés”, afirmou. 

Valter ainda destaca o prejuízo que outras pessoas sofrem por conta das ligações clandestinas, tendo em vista que há "um prejuízo social, e regiões de BH podem ficar sem água em detrimento dessas fraudes que vem sendo encontradas no Centro da cidade".

"Quando é identificada a fraude, é aplicada uma sanção administrativa, uma penalidade, e o caso é encaminhado aos órgãos de segurança e justiça para entender também quem estaria vendendo esse crime", explica o gerente da Copasa. O estabelecimento identificado com "gatos" ainda é multado em 15 contas de consumo.

Após a ação, todos os imóveis com irregularidades tiveram o hidrômetro recolhido para avaliação das possíveis fraudes. Outro aparelho foi colocado no lugar.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por