Saúde

Hospitais particulares de BH têm aumento de procura de pacientes com sintomas respiratórios

Gabriel Rezende
grezende@hojeemdia.com.br
23/05/2022 às 21:29.
Atualizado em 23/05/2022 às 21:37
Tempo de espera no hospital Felício Rocho chegou a três horas nesta segunda-feira  (Hoje em Dia)

Tempo de espera no hospital Felício Rocho chegou a três horas nesta segunda-feira (Hoje em Dia)

Hospitais da rede particular de saúde de Belo Horizonte registram aumento da procura de pacientes com sintomas respiratórios. Nesta segunda-feira (23), a reportagem do Hoje em Dia recebeu reclamações de demora para atendimento devido à alta demanda. 

O estudante Luiz Paiva, de 23 anos, procurou o hospital Felício Rocho após apresentar quadro de febre e tosse. No entanto, desistiu do atendimento após ser informado, por uma das atendentes na entrada da unidade, que o tempo médio de espera era de três horas. 

“O hospital estava lotado, acredito que seja até mais do que três horas [de espera para o atendimento]. Provavelmente eu peguei um resfriado”, contou o jovem, que tomou as três doses da vacina contra Covid-19. 

O empresário Ronaldo Fernandes, de 62 anos, também desistiu de atendimento no Felício Rocho devidoao tempo de espera. À reportagem, ele disse que iria tentar, novamente, conseguir atendimento nesta terça-feira (24) em outro hospital. “[O hospital] estava bem cheio. Devia ter umas 25 pessoas para serem atendidas”, contou. 

Em nota, o Hospital Felício Rocho informou que a demanda de pacientes com sintomas de doenças respiratórias nesta segunda-feira (23) esteve "dentro do padrão e não passou por elevação ao longo do dia". Ainda segundo a nota, "a Instituição acolhe seus pacientes com o máximo de respeito, oferecendo a maior agilidade possível para cada caso", concluiu o hospital. 

A Unimed também confirmou aumento da procura por atendimento de pacientes com sintomas respiratórios. Em comunicado à reportagem, a rede atribui o aumento da procura “à queda nas temperaturas e a baixa umidade do ar” e afirma “monitorar os casos e reforçar as equipes médicas de pronto atendimento”.

A empresa alertou que a busca pelo atendimento hospitalar deve ser feita em casos de urgência e emergência. Pacientes com sintomas leves, de acordo com a cooperativa, devem utilizar "o serviço de consulta on-line, que está disponível 24 horas por dia, pelo aplicativo ou no site. "Quando necessário, o médico fará o direcionamento para o atendimento presencial”, afirmou. 

O hospital Lifecenter é outro que registra aumento da procura. “Nos últimos dias, diante da mudança climática, houve um aumento significativo da demanda de atendimentos no setor de Pronto Atendimento, principalmente, relacionados a sintomas respiratórios, causando dilatação do tempo de espera”, declarou em nota.

“O quadro de médicos e de enfermagem está adequado para o volume de atendimentos e os tempos para atendimento médico, de acordo com a gravidade dos casos, estão sendo cumpridos”, completou.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por