Mais chuva antes da solução para a Vilarinho

Simon Nascimento
19/12/2018 às 21:06.
Atualizado em 05/09/2021 às 15:40
 (CRISTIANO MACHADO – 27/10/2015)

(CRISTIANO MACHADO – 27/10/2015)

Moradores e comerciantes do entorno da avenida Vilarinho, em Venda Nova, vão conviver com o temor de enchentes pelo menos durante o período chuvoso de 2019 e o começo da temporada de precipitações de 2020. O projeto de obras para a região, onde três pessoas morreram após temporal no mês passado, foi anunciado ontem. O investimento será de R$ 300 milhões. As intervenções, se não houver atrasos na licitação, começam em julho do ano que vem, mas devem durar 18 meses.

A solução apontada pela Prefeitura de Belo Horizonte é a construção de dois túneis para desviar a água em excesso do córrego Vilarinho para o córrego Floresta, na nascente do bairro Serra Verde, e ribeirão Isidoro, no Mantiqueira.

Segundo o prefeito Alexandre Kalil, o projeto foi feito de maneira voluntária por uma construtora da capital. As obras são complexas e um detalhamento não foi apresentando pela PBH nem pela empresa.

O ponto de encontro dos túneis, com capacidade de escoar até 160 metros cúbicos de água por segundo, será o entroncamento da Vilarinho com a avenida Doutor Álvaro Camargos, perto da estação do metrô. Lá, será criado um reservatório. A proposta inclui um viaduto a ser erguido também próximo ao córrego Floresta, mas no bairro Floramar.

Parte dos R$ 300 milhões para a execução das obras está assegurada pela PBH; porém, serão necessários empréstimos e recursos do governo federal

Professor do Departamento de Engenharia Hidráulica e Recursos Hídricos da UFMG, Márcio Baptista diz que um ano e meio é um período curto para a execução. “É uma ideia factível para resolver o problema. Resta saber se haverá viabilidade técnica. O que me preocupa é o prazo apresentado”. 

Já para a geógrafa Carla Wstane, do projeto Manuelzão, que desenvolve estudos sobre os alagamentos na avenida, as ações apresentadas podem sobrecarregar o ribeirão Isidoro e o córrego Floresta, mudando o problema de lugar. “Pensamos em propostas como a descana-lização e a construção de áreas permeáveis”. 

Questionada, a PBH respondeu que será construído um canal para amortecer o fluxo de água do córrego Vilarinho que chegará ao Floresta e ao Isidoro.

Leia mais:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por