Parece, mas não é: estilistas brincam com as formas e propõem o inusitado no SPFW

Flávia Ivo (*) | Enviada Especial
19/10/2019 às 06:00.
Atualizado em 05/09/2021 às 22:18
 (Fotosite/Divulgação)

(Fotosite/Divulgação)

SÃO PAULO - Basta dizer o nome de uma peça de roupa para quem ouve construir a imagem na cabeça, usando a própria bagagem de vida e estilo. Alguns acharão que uma saia deve ser curta, outros, abaixo dos joelhos, e há quem considere a sobreposição a uma calça, como estilistas que participaram da 48ª edição do São Paulo Fashion Week (SPFW), nos últimos dias.Fotosite/Divulgação

Lino Villaventura e suas obras de arte na passarela

Os shapes inusitados deram a tônica às coleções de nomes consagrados, como Fernanda Yamamoto, que celebrou os 10 anos de marca. Ela se uniu a uma grande equipe e fez o upcycling de 450 peças, criando a partir das roupas desfiladas ao longo da década.

A técnica de reaproveitamento foi igualmente a da Mi Pinta, do belo-horizontino radicado em Bruxelas Fernando Miro. “Trabalhamos muito o upcycling, pois estamos em um momento da moda de repensar todos os nossos princípios, para não acabar com o planeta”, observou.

João Pimenta desconstruiu a alfaiataria mais uma vez, trocando os lugares tradicionais de abotoar casacos e calças, enquanto Lino Villaventura amassou e torceu tecidos com maestria.Fotosite/Divulgação

Alfaiataria desconstruída de João Pimenta

Assimetrias

Lapelas de blazer que entram dentro dos bolsos, saias com modelagem retangular que dá volume à peça, fivelas e amarrações marcaram o desfile da Modem do jovem mineiro André Boffano, que também é diretor-criativo da Bobstore.

“Sou um estilista que adora moulage (técnica de modelagem tridimensional), sinto prazer em fazer. É quase como se eu estivesse voltando para a faculdade. Foi um trabalho muito em cima de colagem 3D, de fotografia. Fui recortando peças e colocando uma sobre a outra, fotografando, para justamente tentar imaginar novas formas”, contou.

  

Conterrâneo de Boffano, o veterano Luiz Cláudio, da Apartamento 03, apresentou coleção em que discutiu a moldagem dos corpos pelas roupas que vestimos. “A gente fala de espírito nesta coleção, então precisamos ter espaço entre corpo e roupa. Issey Miyake (estilista japonês) já falava isso quando perguntado sobre o porquê de peças mais largas. Além disso, quero lembrar que tem roupa para todo mundo, de todos os tamanhos”, destacou o estilista de Minas Gerais.Marcia Fasoli / Divulgação

Apartamento 03

(*) Viajou a convite do evento, que teve a cobertura pelo Hoje em Dia apresentada pela grife mineira Chocker

Nos links abaixo, você confere a cobertura completa da semana de moda. As galerias de fotos, ao final, mostram como foram os desfiles.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por