O deputado estadual Bruno Engler (PRTB) teve o perfil banido pelo Instagram nessa terça-feira (12), informou o próprio parlamentar através do Twitter. De acordo com o político, as razões são por ser de direita.

“Fui censurado no Instagram. Meu Instagram foi deletado porque eu sou de direita, porque eu defendo o presidente Bolsonaro, as posições conservadoras. Então a rede social vem de forma completamente arbitrária e me tira uma ferramenta de divulgação do meu mandato”, afirmou. 

Segundo Engler, ele tomará medidas judiciais contra a rede social, que também chegou a diminuir recentemente o alcance das publicações do deputado. Além disso, defendeu novamente o uso do “kit Covid”.

“Graças a Deus passei tranquilamente pela Covid tomando aqueles remédios que são proibidos de serem divulgados, certamente um dos motivos que pesou nos meus inúmeros cortes de alcance e também agora na censura da página”, acrescentou.

Bruno Engler também questionou a postura do Instagram em relação aos perfis de esquerda. De acordo com o parlamentar, o aplicativo não pune as páginas da mesma forma que faz com as contas de direita.

“Vocês já viram algum parlamentar de esquerda ter a página deletada pelas redes sociais? Alguma página de esquerda que mente descaradamente, que faz imagem do presidente decepado, do presidente em chamas, que pregam a violênciam, que defendem droga, que defendem aborto, que defendem a sexualização de crianças. Nada lhes acontece. Essa censura é unilateral contra os conservadores, contra aqueles que são de direita”, disse.

Para o deputado estadual, as redes sociais são as ferramentas mais importantes na campanha dos grupos conservadores, já que o espaço na grande “lhes foi tirado”. 

“Nós chegamos através das redes sociais e agora querem nos tirar também, porque são covardes e sabem que enquanto os conservadores tiverem ferramenta para levar informação para as pessoas, nós vamos continuar ganhando as eleições, porque o povo brasileiro acredita naquilo que nós acreditamos”, concluiu.

A reportagem procurou a assessoria de imprensa do Instagram para comentar sobre o assunto e aguarda retorno.

Leia mais:

CPI da BHTrans ouve Adalclever Lopes, secretário de Governo, nesta quarta
Reforma no Aeroporto de Confins permitirá dobrar número de lojas até fim de 2022