A realização do carnaval de 2022 em Minas Gerais ainda é incerta. Nesta quarta-feira (24) o governador Romeu Zema (Novo) afirmou em entrevista à Rádio Itatiaia, que a folia é uma “interrogação”, devido aos casos de Covid-19 no Estado. 

Para o  chefe do executivo estadual, mesmo com os números da doença em controle ainda não se sabe se é seguro e conveniente promover grandes aglomerações como as que ocorrem no carnaval. “Eu continuo sendo favorável a ter cuidado, porque cuidado e precaução nunca fez mal a ninguém”, explicou.

Questionado se Minas está pronta para receber uma quarta onda de surto da Covid Zema afirmou que o governo tem monitorado os índices de contaminação e ocupação de leitos diariamente. E que, caso haja outro surto, a população não estará desamparada. “Se amanhã o número de casos dobrar, triplicar ou quadruplicar, nós temos uma estrutura hospitalar que está pronta para atender as pessoas”.

Folia em BH

Na última sexta-feira (19) o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), afirmou que a prefeitura da capital não vai patrocinar o carnaval de 2022. Porém, esclareceu que a administração municipal vai garantir a segurança de quem sair espontaneamente às ruas. 

“Eu autorizei o presidente da Belotur a investir o dinheiro do carnaval no evento posterior. Nós não vamos guardar o dinheiro da cultura e dos eventos, nós vamos investir em cultura e eventos. Mas, no carnaval, depois que vem a praia, depois que vem o Réveillon e vir o carnaval é chamar o azar pro nosso lado e eu não quero dar sopa para o azar”, disse o prefeito.

No dia 11 de novembro, o presidente da Belotur, Gilberto Castro, participou de uma audiência pública na Câmara Municipal, em que afirmou que a PBH não tinha condições de garantir a realização do carnaval de 2022 na capital. A vacinação contra a Covid de apenas 30% dos jovens de 20 a 30 anos foi apontada como um empecilho para a realização do evento. 

Para o secretário de saúde do Estado, Fábio Baccheretti, afirmou que “a folia vai acontecer, e que não podemos fechar os olhos”. Segundo o chefe da pasta, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) vai atualizar os protocolos de eventos para que os municípios consigam planejar uma festa segura.

Leia também
Zema critica deputados e pede urgência para pauta do Regime de Recuperação Fiscal 
Após almoço com Moro, Zema é lembrado pelo Podemos como possível vice do ex-ministro