O apresentador Gugu Liberato, de 60 anos, morreu no hospital em que estava internado na cidade de Orlando, no estado da Flórida, nos Estados Unidos. A morte foi informada na noite desta sexta-feira (22) pela família do apresentador. "Este é um momento que jamais imaginamos viver. Com profunda tristeza, familiares comunicam o falecimento do pai, irmão, filho, amigo, empresário, jornalista e apresentador Antônio Augusto Moraes Liberato (Gugu Liberato)", diz o comunicado.

Ainda não há informações sobre o traslado do corpo para o Brasil, assim como do velório e enterro. Atendendo a uma vontade dele, a família autorizou a doação de todos os órgãos.

Gugu estava internado desde quarta (20), quando deu entrada na unidade de saúde em estado grave, devido a uma queda que sofreu enquanto tentava consertar um aparelho de ar-condicionado no imóvel dele, que fica na cidade dos EUA. Na queda, ele teria batido com a cabeça na quina de um móvel.

Durante a quinta-feira (21), a informação sobre o estado de saúde do apresentador ficou restrita a pessoas que estavam com Gugu, enquanto a mãe dele, de 90 anos, se encaminhava para Orlando. Já nesta sexta-feira, um neurocirurgião brasileiro foi até ao hospital nos EUA a pedido da família do apresentador para avaliar o quadro clínico de Gugu. "A morte encefálica foi confirmada pelo Prof. Dr. Guilherme Lepski, neurocirurgião brasileiro chamado pela família, que após ver as imagens dos exames em detalhes, confirmou a irreversibilidade do quadro clínico", diz ainda o comunicado.

Gugu LiberatoContratado em 2009, Gugu saiu e voltou da Record TV, onde apresentava o programa Canta Comigo

Gugu atualmente apresentava o programa Canta Comigo, na Record TV. Ele deixa dois filhos, João Augusto, de 18 anos, e as gêmeas Sofia e Marina, de 16, e era casado com a médica Rose Miriam Di Matteo.

No início de novembro, após uma invasão de hackers no instagram oficial do programa Power Couple Brasil, Gugu precisou usar as suas redes sociais para desmentir um boato sobre sua morte. Uma foto com a palavra luto havia sido publicada pelos invasores, com a legenda: "Morre, aos 60 anos, o apresentador Gugu Liberato, vítima de um enfarte, na noite deste domingo. Mais informações vejam no noticiário da Record TV, durante a semana."

Carreira

Apesar de estar na Record TV desde 2009, foi no SBT, de Sílvio Santos, que Antônio Augusto Moraes Liberato conseguiu a fama e o destaque nacional. A maior parte do tempo, 16 anos, foram a frente do Domingo Legal, programa vespertino do SBT, no qual brigava pela audiência ponto a ponto com o Domingão do Faustão, da TV Globo.

O primeiro programa de auditório de Gugu foi o Viva Noite, entre 1982-1992. No final dos anos 80, passou a comandar o "Passa ou Repassa", programa que anos mais tarde passaria a ser quadro do Domingo Legal. Em 1991, fez também o Sabadão Sertanejo.

Foi no Viva a Noite, que o comunicador criou um dos momentos mais marcantes e icônicos da televisão brasileira, a Dança do Passarinho. Artistas convidados de seus programas, cantores e o auditório, repetiam a coreografia que foi decorada no país, e que até hoje é lembrada quando se fala no apresentador.

Anos mais tarde, outra versão de "Pintinho Amarelinho" passou a ser incorporada à abertura do Domingo Legal, o programa mais conhecido de Gugu. A estreia nos domingos, porém, aconteceu por acaso. "Garoto prodígio" da época, Gugu teve uma estreia "forçada" nos domingos, pois Silvio Santos, quer era o dono da faixa dominical, teve um problema de saúde. Entrou para só sair em 2009.

Numa época em que a televisão dominava o entretenimento, sem internet ou redes sociais, os programas que Liberato apresentava concentravam as diferentes formas de diversão. Notícias, brincadeiras, distribuição de prêmios, quadros com ajudas a pessoas carentes. Gugu chegou a apresentar, ao mesmo tempo, seis atrações no SBT: Passa ou Repassa, Cidade contra Cidade, Roletrando, TV Animal, Sabadão Sertanejo e Domingo Legal.

De fato, o Domingo foi um capítulo a parte na carreira de Liberato. O programa, que liderou em várias oportunidades a audiência, obrigando a Globo alterar quadros e horários do rival Faustão, tinha esquetes em que famosos brincavam em gincanas, muitas delas que hoje seriam consideradas impróprias para a TV, como a "Banheira do Gugu", no qual uma mulher de biquini tinha de tirar o máximo de sabonetes de uma piscina, enquanto homens de sunga tentavam atrapalhá-las.

Mas não foi só por atender pedidos de fãs e levar nordestinos em dificuldades no Sudeste de volta para sua terra natal que Gugu ficou marcado. Em 2003, a Polícia Civil concluiu que uma entrevista de membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) ao programa, com ameaças a apresentadores de TV e personalidades, era falsa. A entrevista repercutiu no Brasil inteiro e o apresentador pediu desculpas, dizendo que não tinha visto o conteúdo antes de ele ir ao ar.

Em 2009, ganhando R$ 2 milhões ao mês no SBT, Gugu rescindiu amigavelmente antes do término do seu contrato, que iria até 2010, e assinou por oito anos com a Record TV, onde passou a ganhar R$ 1 milhão a mais. Na emissora do bispo Edir Macedo, chegou a ter um programa de auditório, mas acabou apresentando realities, como o Power Couple Brasil e o Canta Comigo, que comandava atualmente.

Em 2018, em entrevista ao programa de Fábio Porchat, Gugu falou sobre a carreira. Reveja:

Veja a nota da família na íntegra:

NOTA DE FALECIMENTO

Este é um momento que jamais imaginamos viver. Com profunda tristeza, familiares comunicam o falecimento do pai, irmão, filho, amigo, empresário, jornalista e apresentador Antônio Augusto Moraes Liberato (Gugu Liberato), aos 60 anos, em Orlando, Florida, Estados Unidos.

Nosso Gugu sempre viveu de maneira simples e alegre, cercado por seus familiares e extremamente dedicado aos filhos. E assim foi até o final da vida, ocorrida após um acidente caseiro.

Ele sofreu uma queda acidental de uma altura de cerca de quatro metros quando fazia um reparo no ar condicionado instalado no sótão. Foi prontamente socorrido pela equipe de resgate e admitido no Orlando Health Medical Center, onde permaneceu na Unidade de Terapia Intensiva, acompanhado pela equipe médica local.

Na admissão deu entrada em escala de *Glasgow de 3 e os exames iniciais constataram sangramento intracraniano. Em virtude da gravidade neurológica, não foi indicado qualquer procedimento cirúrgico. Durante o período de observação foi constatada a ausência de atividade cerebral. A morte encefálica foi confirmada pelo Prof. Dr. Guilherme Lepski, neurocirurgião brasileiro chamado pela família, que após ver as imagens dos exames em detalhes, confirmou a irreversibilidade do quadro clínico diante de sua mãe Maria do Céu, dos irmãos Amandio Augusto e Aparecida Liberato, e da mãe de seus filhos, Rose Miriam Di Matteo.

Ainda não temos detalhes sobre o traslado para o Brasil. Informações sobre velório e sepultamento serão passadas assim que tudo estiver definido.
Ele deixa três filhos, João Augusto de 18 anos e as gêmeas Marina e Sophia de 15 anos.
Atendendo a uma vontade dele, a família autorizou a doação de todos os órgãos.

Gugu sempre refletiu sobre os verdadeiros valores da vida e o quão frágil ela se revela. Sua partida nos deixa sem chão, mas reforça nossa certeza de que ele viveu plenamente. Fica a saudade, ficam as lembranças - que são muitas - e a certeza que Deus recebe agora um filho querido, e o céu ganha uma estrela que emana luz e paz. 

Familiares e funcionários 
São Paulo, 22 de novembro de 2019

Leia Mais:
Famosos lamentam morte de Gugu Liberato
Gugu sofre acidente doméstico e é internado nos Estados Unidos
Amigo de Gugu diz que quadro de saúde é irreversível, informa colunista