Não é à toa que Felipão tenha dito que, se o Cruzeiro se manter na Série B, “já será uma grande vitória”, por tudo que vem acontecendo com o clube. Além do cenário conturbado vivido na Toca, com salários atrasados (quase três meses, além do 13°), toneladas de dívidas (que ultrapassam R$ 1 bilhão) e o evidente abatimento do elenco, entre outros fatores, há ainda o fato de que os times de baixo estão tentando encostar e ultrapassar a Raposa na classificação.

Na noite desse sábado (16), mesmo dia em que os celestes perderam para o Juventude, o Confiança bateu o Oeste – que havia superado o Cruzeiro na rodada anterior –, fora de casa e, com isso, jogou os azuis para 14° lugar, com 44 pontos.

Atualmente, a Raposa tem seis pontos acima da zona de rebaixamento, mas essa diferença pode diminuir dependendo do que acontecer neste domingo (17). Isso porque Náutico (16°) e Vitória (17°) ainda vão entrar em campo.

Com 39 pontos, o Timbu visita a Ponte Preta, às 16h, no Moisés Lucarelli. Já o Leão, com 38, recebe a vice-líder Chapecoense, no Barradão, no mesmo horário.

Se Náutico e Vitória ganharem, chegam a 42 e 41 pontos, respectivamente, e se aproximam da Raposa. O Figueirense, atual 15° colocado e que goleou o Brasil de Pelotas, por 3 a 0, na sexta (15), cairia para 17°, com 39.

Ou seja, no pior dos cenários, os celestes estariam a cinco pontos do Z-4, algo que já poderia ocorrer caso o Vitória apenas empate com a Chape.

Um triunfo em cima do Operário-PR, na quarta-feira (20), às 21h30, no Independência, garantiria o Cruzeiro na Segundona para a próxima temporada. Um jogo de muita pressão aos celestes, antes mesmo de entrarem em campo, uma vez que está prevista uma manifestação da China Azul, no entorno do estádio.

Em outras palavras, os cruzeirenses estarão de olho nos duelos deste domingo, enquanto se preparam para o próximo confronto, na luta pela permanência na Série B.

Cruzeiro

O Cruzeiro sofreu sua segunda derrota seguida na Série B nesse sábado