Títulos, 200 jogos, ‘La Banda': Ariel Cabral revisita sua trajetória pela Raposa

Thiago Prata
@ThiagoPrata7
23/11/2021 às 15:00.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:18
 (Bruno Haddad/Cruzeiro)

(Bruno Haddad/Cruzeiro)

Bruno Haddad/Cruzeiro

Contratado em agosto de 2015, o volante Ariel Cabral não imaginava que permaneceria no Cruzeiro por cinco anos e meio. "Cheguei para ficar quatro meses, fomos renovando, ganhando campeonatos… Boa parte da minha carreira foi aqui e sou muito feliz por tudo que passei”, destaca o argentino à TV Cruzeiro, a dois dias de encerrar seu ciclo na Raposa.

Nesta quinta-feira (23), às 20h, o meio-campista, atleta estrangeiro com mais confrontos disputados pela agremiação, entrará em campo pela 200ª e última vez com a camisa azul e branca, contra o Náutico, pela 38ª rodada da Série B. É o mesmo palco onde tantas vezes triunfou e recebeu o apoio e o carinho da torcida celeste. Para este duelo, mais de 40 mil ingressos já foram vendidos.

"A gente está acostumado com Mineirão lotado em partidas decisivas de campeonatos. Será muito gratificante para todos nós. Se Deus quiser, vamos ganhar o jogo e fazer uma festa linda com a torcida, que merece essa vitória no fim de ano. E que no ano que vem, que o time possa melhorar muito”, afirma o volante. 

Bons momentos

Entre os momentos mais marcantes do hermano estão as conquistas das Copas do Brasil de 2017 e 2018 e dos Campeonatos Mineiros de 2018 e 2019. E as maiores tristezas foram o rebaixamento à Série B em 2019 e os fracassos na busca pelo acesso de volta à elite em 2020 e 2021. Mesmo com esses dois lados da moeda, Cabral diz que os bons momentos ‘pesaram’ mais na balança.

"O que passamos aqui foi muito gratificante, num clube com tanta história e podendo deixar meu nome nele. Claro que sempre há momentos ruins, mas isso faz parte do futebol. Estou muito feliz por ter ficado muito tempo aqui. Nem imaginei que ficaria tanto tempo. Olhando para trás, por tudo que passamos, foi uma mistura de felicidade e tristeza, por estar acabando esse ciclo. Sou muito grato ao Cruzeiro", comenta.

‘La banda’

De 2015, quando Cabral chegou à Raposa, até 2019, o clube teve muitos estrangeiros em seu elenco. Gradativamente, o número foi diminuindo. Hoje, apenas três gringos fazem parte do elenco. Além do argentino, marcam presença Cáceres e Marcelo Moreno.

"Chegou a ter sete gringos: argentino, colombiano, uruguaio... Uma turma muito boa e que a gente chamava de ‘La Banda’ (risos). ‘La banda’ acabou, mas lá na frente vai ter mais gringos com certeza", diz ele. Para finalizar, o volante promete continuar acompanhando o Cruzeiro, mesmo que de longe. “Volto para a Argentina, mas serei um torcedor cruzeirense a vida toda”, declara.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por