O goleiro menos vazado do Brasileiro, com apenas 30 gols sofridos em 37 jogos, relembrou sua trajetória até se tornar campeão pelo Atlético. Everson, antes de chegar ao Alvinegro, passou por todas as divisões do campeonato e afirma que ganhar o título com o Galo é motivo de muito orgulho. “Foi um caminho duro, mas valeu muito a pena”, disse. 
 
O camisa 22 atua no futebol profissional desde 2010. Começou no Guaratinguetá, passou por River-PI, Confiança, Ceará e Santos e chegou ao Atlético em 2020, a pedido de Jorge Sampaoli, para fazer história. Em alguns momentos do ano passado e da atual temporada, enfrentou críticas por parte da torcida, mas, titular em todos os jogos do time no Brasileiro, sob o comando de Cuca, conseguiu dar a volta por cima. 

Agora, diante das comemorações do título da Série A, ele enfatizou que os últimos dias têm sido muito especiais. “Uma das semanas mais alegres da minha vida. Um orgulho gigantesco. Nada define melhor. É difícil descrever a emoção que estou sentindo desde a confirmação da conquista. Lembro de tudo que passei ao longo da minha carreira”, afirmou.

Atlético

Neste sentimento de orgulho, Everson também é grato por todos os clubes que defendeu e pelas pessoas com quem cruzou durante sua trajetória: “todos foram fundamentais para que eu pudesse viver esse momento. Uma temporada especial”.
 
A temporada em questão trouxe para o goleiro a conquista do Campeonato Mineiro, a primeira convocação para a Seleção, em agosto, e o tão sonhado Brasileirão. O saldo positivo de triunfos faz com que, além de grato, ele vislumbre ainda a Copa do Brasil deste ano. “Espero, junto aos meus companheiros, levantar mais uma taça e continuar escrevendo meu nome na história do Atlético”, comentou.

Leia mais:
Recorde de público do Atlético não poderá mais ser superado, apenas igualado; entenda
Atleticanas históricas, Tia Terezinha e Leni se emocionam ao serem tatuadas na Arena MRV
Arena MRV tatua mil atleticanos nesta segunda-feira; a Massa marca presença mesmo com chuva