Revoltado com a arbitragem no empate em 1 a 1 com o Operário-PR, o técnico Vanderlei Luxemburgo foi expulso, reclamou mesmo depois de receber o cartão vermelho e protestou em sua entrevista coletiva, após o confronto disputado na Arena do Jacaré.

"Esse juiz que apitou o jogo é Fifa VAR. Se é Fifa VAR, sabe como funciona. Se é inconclusivo (o lance), o árbitro chama a responsabilidade. Não tem que consultar árbitro de vídeo. Se o VAR deu o pênalti, está mais errado ainda. Se é inconclusivo, está mais errado", afirmou Luxa.

"Me manifestei antes de começar o jogo, porque ele (Rodrigo Dalonso Ferreira) tinha sido suspenso. Uma partida entre duas equipes que podiam encostar na parte de cima da tabela. Vale mais ao pessoal da arbitragem ter mais sensibilidade para escalar o árbitro. Se o cara vem de punição, vai fazer o quê? Se a televisão diz que foi inconclusivo... Tem o prejuízo também, me expulsou. Estou no futebol há muito tempo para entender o que poderia acontecer antes mesmo do (início do) jogo", completou.

Cruzeiro

Por fim, disse que agora cabe à cúpula celeste tomar as devidas providências. "A diretoria tem que tomar qualquer tipo de decisão com respeito à arbitragem. Os dirigentes do clube é quem tem que falar sobre isso", disse.

O empate com o Operário fez o Cruzeiro subir um degrau na classificação. Os celestes ocupam o 12° lugar, com 30 pontos. A 24ª rodada da Série B será complementada nesta sexta-feira (17) e neste sábado (18).

A equipe estrelada passa a focar no desafio de domingo (19), às 16h, contra o Vasco, em São Januário.

Leia mais:
Com gol anulado e muita confusão, Cruzeiro empata com o Operário e está a 11 pontos do G-4
Presidente do Cruzeiro protesta contra arbitragem e CBF: 'querem impedir a gente de subir'
Em desabafo, Moreno cita drama de Tardelli e reclama da arbitragem: ‘alegria que dura pouco’