Embora não tenha efetivamente utilizado a palavra “sacrifício”, Cuca deixou claro que ela ilustra a forma com que Keno e Savarino entraram em campo no duelo desse sábado (2), com o Internacional, no Mineirão

Acionados durante o segundo tempo, os dois velocistas deram suas contribuições na construção da vitória por 1 a 0 em cima do Colorado. Sobretudo o camisa 11, que, mesmo abaixo do peso ideal, mudou a história do jogo.

“O Keno estava numa recuperação muito boa, jogou contra o Sport, quando foi um dos melhores, se não o melhor em campo. Teve uma virose e perdeu quatro quilos. Ao pé da letra, ele não deveria nem ter vindo (para o confronto com o Inter), está em fase de recuperação, ainda abaixo do peso. Mas precisávamos dele. Veio para 15, 20 minutos, e pusemos ele mais de meia hora”, afirmou Cuca.

Atlético

Keno foi o autor do gol da vitória do Atlético sobre o Internacional, no Mineirão

O venezuelano é outro que ainda não está 100%. “O Savarino, da mesma forma, está voltando de lesão, nem convocado foi (pela seleção venezuelana). Um processo natural, vão recuperando a forma, a condição e o ritmo de jogo. Não adianta colocar mais tempo (em campo). Estamos fazendo o certo”, disse o treinador.

Leia mais:
Atlético chega à sua maior série invicta na Era dos Pontos Corridos do Brasileiro
Keno marca o milésimo gol do Atlético na história dos Pontos Corridos do Brasileiro
Com faceta de garçom, Hulk chega ao seu 50º jogo pelo Atlético e soma mais uma assistência