Atlético é multado por comemoração na Praça Sete sem autorização da PBH

Bernardo Estillac
bernardo.leal@hojeemdia.com.br
03/12/2021 às 15:16.
Atualizado em 08/12/2021 às 01:12
 (Foto: Pedro Souza/ Atlético)

(Foto: Pedro Souza/ Atlético)

O evento de comemoração do título do Campeonato Brasileiro do Atlético na Praça Sete não foi informado à prefeitura, que notificou e multou o clube. A festa reuniu três trios elétricos e um caminhão dos bombeiros com os atletas no hipercentro da capital na noite dessa quinta-feira (2) e virou a madrugada desta sexta (3).

De acordo com o Executivo municipal, não houve qualquer pedido de licenciamento de evento por parte do Atlético. O valor da multa e a natureza da notificação, no entanto, não foram especificados pela PBH.

A assessoria do Galo informou que não lhe foi passada nenhuma informação a respeito de multas pela diretoria do clube.

Assim que o apito final soou em Salvador e confirmou a vitória que rendeu o título nacional ao Atlético, o clube anunciou o evento na Praça Sete em suas redes sociais. O convite aos torcedores foi feito com o anúncio do show do cantor Bell Marques.

⚠️ PARTIU PRAÇA 7 ⚠️ Um título desses, uma lua dessas... todos os caminhos me levam pra 7! ️ Massa, pode ir pro Centro da #CidadeDoGalo que vai ter festa! SE EU NÃO DURMO NINGUÉM DORME, OK? @BellMarques comanda a comemoração da Massa! #BicaBiCAMpeão pic.twitter.com/yYziUB5XWz— Atlético (@Atletico) December 2, 2021

De acordo com a Polícia Militar, a festa na Praça Sete, somada às comemorações na Praça da Estação e na sede do Atlético, no bairro de Lourdes, reuniu cerca de 100 mil pessoas. 

Aglomeração

A reunião de centenas de milhares de torcedores nas ruas de BH levantou, ainda, preocupações relativas à pandemia. O infectologista Unaí Tupinambás, membro do Comitê de Enfrentamento à Covid da capital, disse que os eventos de comemoração do título atleticano causaram preocupação no grupo, que repassou as observações à prefeitura.

“Não justifica a aglomeração, mesmo em espaços abertos. Ninguém estava de máscara e estavam muito próximos e gritando, quando a eliminação de partículas é mais intensa”, comentou Tupinambás.

Embora os indicadores da pandemia na cidade estejam controlados, o momento de avanço da quarta onda com foco na Europa e o surgimento da variante ômicron acendem um alerta para a possibilidade de recrudescimento nos números da Covid-19.

“Neste cenário incerto, a gente precisa manter as medidas de prevenção. É por isso que a prefeitura não liberou o Carnaval, a gente não sabe como vai estar a pandemia em fevereiro”, conclui o infectologista, que afirma que as medidas de isolamento social podem endurecer novamente caso os números indiquem aumento no número de casos e na taxa de transmissão do vírus.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por