A cervejaria Backer informou nesta sexta-feira (10) que devolverá o dinheiro aos consumidores que adquiriram garrafas de Belorizontina de qualquer lote. A nota fiscal deve ser apresentada para que haja o reembolso. A pessoa deve procurar o estabelecimento comercial onde adquiriu o produto e fazer a devolução, sendo ressarcido nesse momento. 

A empresa também vai recolher garrafas dos lotes L1 1348 e L2 1348 dessa cerveja na casa dos consumidores. Para isso, os clientes devem ligar para o telefone (31) 99536-4042.

A ação foi necessária depois da divulgação de um laudo da Polícia Civil sobre a presença de uma substância tóxica chamada dietilenoglicol em garrafas desses lotes, que pode estar ligado às causas de uma doença misteriosa que acometeu oito homens no bairro Buritis, na região Oeste de Belo Horizonte. Um deles morreu.

A Secretaria Municipal de Saúde também irá receber garrafas da Belorizontina, de qualquer lote, de moradores de BH que compraram o produto para consumo próprio. Não serão recebidos produtos de bares, restaurantes e supermercados. O material ficará sob custódia da pasta para encaminhamento das investigações. Veja aqui os pontos de coleta.

Veja a nota enviada pela Backer nesta sexta:

"A Backer reforça que a substância dietilenoglicol não faz parte de nenhuma etapa do processo de fabricação de seus produtos, inclusive da Belorizontina. E reitera que continua colaborando com as autoridades e que se solidariza com as famílias envolvidas. A cervejaria informa que os lotes L1-1348 e L2-1348 serão recolhidos diretamente nos domicílios dos consumidores, em horário agendado. Para isso, os clientes devem ligar para o telefone (31) 99536-4042, exclusivo para esse procedimento. A cervejaria aguarda a conclusão das investigações e reforça seu compromisso com a qualidade dos seus produtos".

Leia mais:
Templo Cervejeiro da Backer abre normalmente nesta sexta; Belorizontina é vendida no local
Comprou a Belorizontina? Veja como identificar o lote de sua cerveja
Contaminação de cerveja divide opinião de moradores do Buritis: 'tomei 12 e não tive nada'