O acesso a mais14 parques municipais (veja lista no fim da matéria) de Belo Horizonte passará exigir imunização prévia contra febre amarela a partir de sábado (6). A medida foi anunciada pela prefeitura da capital nesta quinta-feira (4).

Na região Oeste, onde foi encontrado o corpo de um macaco com o vírus da doença, os parques Aggeo Pio Sobrinho e Jacques Cousteau exigem a apresentação do cartão de vacinação. Nos demais, o visitante poderá assinar um termo em que afirma já ter sido imunizado há, ao menos, 10 dias.
 
Bebês menores de 9 meses não podem acessar os parques listados, já que não podem receber a vacina contra a febre amarela. Crianças a partir desta idade devem tomar uma dose e, ao completar 4 anos, o reforço. Pessoas de 5 a 59 anos que não foram vacinadas ou receberam apenas a primeira dose devem completar o esquema. A imunização ocorre durante todo o ano nos Centros de Saúde.

A febre amarela é transmitida aos humanos pelo mosquito Aedes aegypti. Animais como os macacos são apenas bioindicadores da presença do vírus na região, portanto, atacá-los não interfere no cenário da doença.

Lista de parques que exigem o cartão de vacinação:

  • Parque Aggeo Pio Sobrinho;
  • Parque Jacques Cousteau.

Lista de parques que exigem o cartão de vacinação ou preenchimento de termo:

  • Parque Ecológico Roberto Burle Marx;
  • Parque Municipal das Mangabeiras;
  • Parque da Serra do Curral;
  • Parque Ecológico Renato Azeredo;
  • Parque Real;
  • Parque Ecológico e de Lazer do Bairro Caiçara;
  • Parque Nossa Senhora da Piedade;
  • Parque Primeiro de Maio;
  • Parque do Bairro Havaí (Estrelinha);
  • Parque do Conjunto Estrela Dalva;
  • Parque Ecológico Promotor Francisco Lins do Rego(PEP);
  • Parque Municipal Fazenda Lagoa do Nado;
  • Parque Ecológico Universitário;
  • Parque Ecológico Vencesli Firmino da Silva;
  • Parque Elias Michel Farah;
  • Parque Municipal Américo Renné Giannetti (Temporariamente fechado).

Leia mais:
Kalil recebe autorização para retornar à presidência da Frente Mineira de Prefeitos
Minas já vacinou 88% da população acima de 12 anos com a primeira dose contra a Covid-19