Belo Horizonte recebeu, nesta segunda-feira (19), mil frascos do medicamento Cisatracúrio e duas mil ampolas de Midazolam, que fazem parte do kit intubação. Os sedativos e bloqueadores neuromusculares serão usados no tratamento dos pacientes contra a Covid-19 internados nas Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e assistidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). 

Mesmo com a chegada da nova remessa, a prefeitura admite que a situação dos insumos na capital, como em várias cidades do Estado, ainda não é a ideal. "A falta de medicamentos para intubação orotraqueal e demais medicamentos adjuvantes necessários ao atendimento de pacientes intubados compromete a disponibilidade de leitos hospitalares no município, podendo levar a impactos assistenciais importantes".

Apesar dos estoques de insumos para intubação estarem baixos e a ocupação de leitos de UTI continuar em nível de alerta, com 81,1%, a prefeitura anunciou, nesta segunda-feira (19), a reabertura do comércio não essencial como restaurantes, bares, salões e academias. E autorizou, pela primeira vez em um ano, a reabertura de escolas de educação infantil para crianças de 0 a 5 anos.

Leia Mais:
Brasil registra 1.347 óbitos e 30.634 casos de Covid-19 em 24 horas
Justiça mineira reconhece morte de motorista por Covid-19 como acidente de trabalho
BH vai vacinar idosos de 61 e 62 anos contra a Covid-19 ainda nesta semana; veja as datas