O jovem de 18 anos suspeito de agredir um adolescente de 17 dentro do Instituto de Educação (Iemg), em Belo Horizonte, teve a prisão preventiva decretada na manhã desta sexta-feira (16). A decisão foi do juiz Walter Zwicker Esbaile Júnior, da 1ª Vara Criminal de Belo Horizonte, e atendeu ao pedido da promotoria e da advogada da família da vítima, Adriana Eymar.

Na sentença, o magistrado classificou como de extrema gravidade o ato do suspeito e afirmou que não vê possibilidade de liberdade provisória. "O autuado agrediu fisicamente um colega dentro de um estabelecimento de ensino, sendo que a diretora escolar relatou que o autuado há muito tempo demonstra comportamento agressivo com os colegas". Segundo Eymar, agora o rapaz vai responder por tentativa de homicídio qualificada por motivo torpe.

De acordo com o termo de audiência de custódia, ao qual o Hoje em Dia teve acesso, o agressor prestou depoimento algemado e teve suas declarações gravadas. O jovem estava preso em regime de flagrante e, agora, está preso preventivamente e deve aguardar o julgamento na prisão.

Mobilização

Preso desde a última quarta-feira (14), quando a agressão ocorreu, o suspeito de 18 anos já apresentava comportamentos agressivos dentro da escola. Um documento assinado pela diretoria do Iemg foi entregue ao juiz pela advogada Adriana Eymar, alegando que a libertação do suspeito colocaria em risco os próprios alunos do Instituto.

Conforme a advogada, os próprios alunos da escola e testemunhas da agressão também se mobilizaram para pedir que a prisão do suspeito fosse convertida para preventiva.

Estado de saúde

Após ser atingido por socos, pontapés e ter batido a cabeça em um muro na escada da escola, o jovem de 17 anos está em estado grave no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital de Pronto Socorro João XXIII. 

Ao Hoje em Dia, Adriana Eymar contou que a vítima já foi operada duas vezes. "Ele precisou fazer uma cirurgia para retirar uma parte do crânio e evitar que o cérebro, ao inchar, fosse comprimido. A situação é gravíssima e ele permanece internado no CTI", explicou a advogada, que ainda revelou que a família do adolescente, que fará 18 anos no próximo dia 23, está muito abalada.

O jovem foi agredido durante um jogo de futebol na quadra do Iemg. Segundo a Polícia Militar, o rapaz estava na quadra junto a outros colegas, incluindo o agressor, quando a confusão começou. Testemunhas contaram que um desentendimento levou o jovem mais velho a agredir a vítima, que tentou fugir, mas foi perseguida e atingida por um chute nas costas. 

A força do golpe fez com que o jovem caísse sobre uma escada e cortasse a cabeça no degrau. Os colegas contaram que, ao perceber a gravidade da situação, o agressor também tentou ajudar, mas os amigos do jovem o levaram para a sala dos professores.

Leia mais:
Instituto de Educação assina documento para pedir que agressor de adolescente permaneça preso
Adolescente agredido em escola de BH já passou por duas cirurgias e segue no CTI
Adolescente agredido dentro de escola em BH é levado inconsciente ao João XXIII