Postos de combustíveis de Belo Horizonte foram alvo de operação da Polícia Civil na tarde desta sexta-feira (22). A ação foi motivada por denúncias de preços abusivos nos estabelecimentos durante a greve do Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Minas (Sindtanque), iniciada na quinta-feira (21) e finalizada já no dia seguinte.

Dois estabelecimentos apresentaram indícios de preços abusivos nas regiões Centro-Sul e Barreiro e serão investigados pela Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon). De acordo com a corporação, um deles chegou a alterar os valores no painel ao perceber a chegada dos agentes, indicando redução de R$ 0,30 no litro do etanol e R$ 0,20 no de gasolina. 

De acordo com a delegada Danúbia Quadros, a Polícia Civil segue atenta a novas denúncias e trabalha na investigação dos casos suspeitos. “Os responsáveis pelos postos que estamos investigando, se constatadas irregularidades, podem responder por crimes contra as relações de consumo, previstos na Lei 8137/90”, afirma.

Denúncias anônimas sobre preços abusivos podem ser encaminhadas à polícia por meio do Disque-denúncia Unificado 181 ou 197. Leia aqui sobre outras formas de relatar essa situação às autoridades.

Leia mais:
Lei que prevê multas mais pesadas para pichadores é sancionada pela Câmara Municipal de BH
CPI da BHTrans realiza última sessão agendada antes da leitura de relatório final