A Prefeitura de Belo Horizonte anunciou nesta quarta-feira (2) a contratação de um estudo para a redução dos riscos de inundação ao longo do curso do Córrego Leitão, na avenida Prudente de Morais, região Centro-Sul da capital.

Segundo a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Smobi), o contrato prevê a elaboração de estudos de alternativa e viabilidade técnica, operacional, ambiental, social e financeira, além de anteprojeto de engenharia de saneamento ambiental tendo como foco principal o trecho da rua Joaquim Murtinho, próximo à interseção com a Prudente de Morais, na confluência das ruas São Paulo, Alvarenga Peixoto e Bárbara Heliodora.

A PBH informou que serão investidos R$ 545 mil nesse trabalho e o prazo para execução do projeto é de 300 dias a partir da assinatura da primeira ordem de serviço. A Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) vai acompanhar o processo no local, considerado muito adensado, com prédios, grande fluxo de veículos, redes subterrâneas, além das restrições geotécnicas ao longo do canal do córrego, como afloramento de rochas e solo com baixa resistência. 

“É uma região altamente adensada, então estes estudos irão consolidar todos os outros já pensados anteriormente, com uma solução viável para os alagamentos na região. Atualmente, ações para reduzir riscos de inundação nestes locais estão concentradas no monitoramento contínuo e na intensificação da limpeza de bueiros e desobstrução das galerias existentes”, explica o superintendente Henrique Castilho.

Em janeiro deste ano, o Córrego do Leitão transbordou após um temporal que atingiu BH e deixou um rastro de destruição no bairro de Lourdes, uma das áreas mais nobres da capital. Carros foram arrastados e a água invadiu imóveis e destruiu o asfalto.