Professor de matemática avalia Enem como coerente, mas sente falta de alguns conteúdos

Da Redação
portal@hojeemdia.com.br
28/11/2021 às 19:55.
Atualizado em 08/12/2021 às 01:09
 (Freepik/Divulgação)

(Freepik/Divulgação)

No segundo dia de Enem, os participantes tiveram pela frente, 45 questões de matemática. Para o professor do Sistema Bernoulli, Sérgio Gonçalves de Moraes, a prova teve uma dificuldade geral média e um aluno bem preparado teria condições de obter bom resultado.

Para o professor de matemática, o Enem deste ano surpreendeu ao reunir uma quantidade menor de conteúdos que costumam ser mais frequentes no exame.

"Senti um pouco de falta de uma questão de logaritmo, que normalmente tem uma ou duas. Desta vez não teve nenhuma”, avalia Moraes. “Foram duas questões de análise combinatória e só uma de probabilidade, normalmente cai um pouco mais do que isso. Tinham só duas de geometria plana e umas três de geometria espacial, achei que foi pouco”, complementa. 

Apesar das observações, o professor considerou a quantidade de perguntas sobre proporção e questões ilustradas com tabelas e gráficos adequada e condizente com o histórico do exame. 

Sobre os métodos de resolução das questões, Moraes os considerou adequados. “Achei que a prova não estava cheia de contas. Existiam contas a serem feitas, mas elas estavam razoáveis dentro do padrão e da proposta que é o Enem. Achei que foi uma prova coerente”, disse. 

“De forma geral, foi uma prova de nível médio, razoável. O aluno que estudou, o aluno bem preparado consegue ter aí 40 acertos, 45, tranquilamente” conclui.

Até o fim deste domingo, o Hoje em Dia publicará o gabarito extraoficial do segundo dia de provas do Enem em parceria com professores do sistema Bernoulli. Acompanhe!

  

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por