Com a derrota para o CSA, por 2 a 1, no Independência, neste domingo (26), o Cruzeiro viu as chances de acesso para a Série B, que já eram pequenas, ficarem ainda menores. Segundo o departamento de matemática da UFMG, a probabilidade de a Raposa disputar a Primeira Divisão em 2022 é de 0,18%. Porém, o treinador Vanderlei Luxemburgo descartou já iniciar o planejamento para o próximo ano. 

“A responsabilidade tem de existir. Não podemos falar ‘acabou e vamos pensar na próxima temporada’. Aí vamos jogar um balde de água fria em todo mundo. Temos de terminar a competição. Temos a responsabilidade de manter o Cruzeiro na Segunda Divisão. Temos possibilidade de chegar, bem remota, mas temos de buscar”, disse.

CRUZEIRO

Vanderlei Luxembiurgo sofreu sua primeira derrota pelo Cruzeiro em 2021

O Cruzeiro encerrou a 26ª rodada da Série B a 13 pontos do G-4. Com apenas 12 jogos a disputar, a equipe teria de atingir um aproveitamento perto de 100% para ainda ter chances de acesso. 

Além das dificuldades em campo, o clube não consegue oferecer as melhores condições de trabalho aos jogadores. O presidente Sérgio Santos Rodrigues admitiu que os salários estão atrasados.

Diante desse cenário, Luxemburgo pregou calma. “É ter muita tranquilidade neste momento e responsabilidade. Sabemos que o clube passa por um momento de dificuldade e o time também", disse.

"Temos de ter muita calma, para tomarmos as decisões que acharmos que são as mais acertadas. E trabalhar. Existe a pontuação para chegar, mas, a cada vez que você se afasta, fica mais difícil. Temos ainda muita responsabilidade com o Cruzeiro. Isso é futebol. Será muito difícil, mas temos de encontrar a motivação por meio da responsabilidade”, acrescentou.

O treinador ainda reforçou que o atraso de salários não impedirá sua permanência, como já havia feito em vídeo divulgado no sábado (25). “Quanto à minha permanência, dei a declaração para acabar com isso de que vou embora quando o salário está atrasado. Não existe essa questão”, afirmou.

Perda de pegada

Ao analisar a derrota para o CSA, por 2 a 1, de virada, Vanderlei Luxemburgo apontou uma perda de intensidade do time no segundo tempo, quando sofreu os dois gols. 

“O resultado foi que não jogamos bem o segundo tempo. Jogamos bem o primeiro tempo. Eles tiveram uma chance e o Fábio fez a defesa. No segundo tempo, tomamos os gols em cima de coisas que havíamos falado no intervalo que poderiam acontecer. E aconteceram como falamos. Mas faz parte do futebol", avaliou.

"Considero o jogo como dois tempos distintos. O primeiro em que tivemos discernimento e entendimento do adversário. No segundo, perdemos a pegada e a intensidade, em função de muitas mudanças. Aí a coisa fica mais complicada”, complementou.

Leia mais:
Derrota do Cruzeiro para o CSA termina com provocação e briga entre jogadores
Cruzeiro perde de virada para o CSA, vê fim de invencibilidade e sonho de acesso mais distante
Virada do CSA aumenta longo jejum do Cruzeiro sem vencer equipes alagoanas