A fábrica da cervejaria Backer, no bairro Olhos D’água, região Oeste de Belo Horizonte, está fechada neste sábado (11) para vistoria.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) interditou o local nessa sexta-feira (10), para que os técnicos periciassem todos os lotes de cerveja. O Mapa apreendeu 16 mil litros de cerveja para análises laboratoriais.

Também nessa sexta a gerente de marketing da marca, Paula Lebbos, já havia informado sobre a paralisação dos processos de produção para uma investigação própria. “Convocamos parceiros que são fornecedores de maquinários e equipamentos para poder fazer testes para tentar dar informação e esclarecer os fatos para o nosso cliente", disse.

Cervejaria Backer

A Polícia Civil investiga se o consumo da cerveja Belorizontina, da Backer, pode ter provocado uma doença desconhecida – causada pela presença da substância tóxica dietilenoglicol na bebida. A agora chamada pelas autoridades de síndrome nefroneural avança em Minas e o número de doentes já chega a dez. Uma vítima morreu.

Até agora esses sintomas apareceram apenas em homens, com idades entre 23 e 76 anos, e podem incluir náusea, vômito e dor abdominal, evoluindo rapidamente para insuficiência renal e alterações neurológicas.

Para piorar, o temor diante da bebida supostamente contaminada vai além dos limites do bairro Buritis, na zona Oeste de BH. Pelo menos 33 mil garrafas dos lotes ainda sob análise foram distribuídas para quatro regiões mineiras, dois estados e o Distrito Federal. A própria Backer confirmou a distribuição na Grande BH, em Tiradentes (Campo das Vertentes), Ouro Preto (região Central) e cidades do Centro-Oeste, além de São Paulo, Espírito Santo e Brasília.

Veja nota da empresa:

A Backer informa que a interdição da sua fábrica pelo Ministério da Agricultura, na noite de ontem (10/01) tem caráter cautelar, ou seja, a empresa não foi responsabilizada administrativamente ou penalizada judicialmente, tratando-se de uma medida meramente preventiva. A cervejaria reforça que segue colaborando e aguardando os resultados das investigações. E reafirma que conforme anunciado, vai realizar uma vistoria completa em seus processos de produção, visando o esclarecimento a toda a sociedade.

O bar e restaurante da fabricante de bebidas artesanais continuam funcionando normalmente.

Bar da Backer