Desde a última sexta-feira (24) até esta terça (28), 50 pessoas já morreram em incidentes relacionados às chuvas em Minas Gerais. Além disso, pelo menos 65 pessoas ficaram feridas e duas são consideradas desaparecidas. Até então, 32.144 pessoas afetadas pelas chuvas já tiveram que deixar suas casas. 

Os dados são do último boletim da Defesa Civil Estadual, que aponta também que Belo Horizonte é a cidade que teve o maior número de mortes com o registro de 13 óbitos. Em Betim, seis pessoas morreram e, em Ibirité, cinco. No Alto Caparaó e em Luisburgo foram registradas quatro mortes em cada cidade, e no Alto Jequitibá, três, assim como em Simonésia e em Pedra Bonita. 

Em Contagem foram duas mortes e em Carangola, Divino, Divinópolis, Manhuaçu, Olhos D'Água, Santa Margarida e Tocantins, um registro cada uma. A maior parte das mortes aconteceu na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde há o registro de 26 óbitos, e no interior do Estado, foram 24. 

As duas pessoas que estão desaparecidas são procuradas em Conselheiro Lafaiete e Luisburgo. 

Mais chuvas em Minas

A Defesa Civil Estadual também alerta para chuvas previstas nesta terça na região de Paracatu, Patos de Minas, Três Marias, Bom Despacho, Sete Lagoas, Belo Horizonte, Itaguara, Ouro Preto, Conselheiro Lafaiete, Ponte Nova e Itabira. 

Veja, abaixo, as informações atualizadas sobre as chuvas no Estado:

Leia mais:

Em meio ao desastre provocado pela chuva, atingidos precisam de água e colchões; saiba como ajudar
Temporal deixa 18 mil desalojados e desabrigados em Minas; no Estado, 653 cidades têm essa população