Em Minas Gerais, as escolas estaduais de pelo menos 25 cidades, incluindo Belo Horizonte, foram afetadas pelas chuvas. No entanto, até o momento, o calendário do ano letivo está mantido e a volta às aulas acontece no dia 10 de fevereiro em toda a rede estadual.

A Secretaria de Estado de Educação (SEE/MG) informou que "está acompanhando e monitorando, constantemente, a situação de todas as escolas estaduais em função das chuvas intensas que atingiram o Estado nos últimos dias" e que "criou uma força tarefa para realizar um estudo das áreas mais afetadas e prestar todo o apoio necessário às unidades escolares na recuperação das infraestruturas atingidas".

Neste monitoramento, foram identificas escolas afetadas pelas chuvas na capital e nos municípios de Abre Campo, Alto Jequitibá, Barra Longa, Caeté, Carangola, Corinto, Curvelo, Espera Feliz, Faria Lemos, Governador Valadares, Itabira, Lajinha, Malacacheta, Manhuaçu, Matipó, Oratórios, Raposos, Ribeirão das Neves, Sabará, Santa Maria de Itabira, São Gonçalo do Rio Abaixo, São Pedro, Taparuba e Viçosa. 

O Hoje em Dia também encontrou em contato com as prefeituras de algumas das cidades mais atingidas para saber como está a situação quase às vésperas do período letivo. 

Na capital, como já havia sido informado, o início das aulas nas escolas municipais de Belo Horizonte, que seria dia 5 de fevereiro, foi suspenso até que as condições climáticas melhorem. A decisão de suspender o início das aulas na rede municipal "visa a segurança dos estudantes e funcionários devido às fortes chuvas neste período", conforme informou a Secretaria Municipal de Educação. 

Em Raposos, a prefeitura informou que as escolas municipais não foram atingidas pelas enchentes, mas que o início das aulas, que teriam retorno no dia 3 de fevereiro, também foi suspenso e ainda não há previsão de retorno. 

Já a Secretaria Municipal de Santa Luzia informou que as chuvas fortes que atingiram a cidade prejudicaram e causaram danos em quatro escolas municipais e em uma Unidade de Educação Infantil (Umei). No entanto, o município informou que os trabalhos de limpeza nas instituições já estão em fase de conclusão e que o início do ano letivo permanece para o dia 4 de fevereiro. 

Em Betim as aulas já começaram nessa terça-feira (28) nas 69 escolas municipais, 37 Centros Infantis e 57 creches conveniadas. Somente na creche Cantinho da Vila, no bairro São Caetano, onde um muro foi danificado por causa da chuva, o início das aulas segue suspenso, já que a instituição foi interditada pela Defesa Civil municipal. 

E em Contagem, a prefeitura informou que a Escola Municipal Maria Silva Lucas, e as Umeis Jardim Laguna e vereador João Evangelista Fernandes, tiveram partes de seus muros danificados pelas chuvas. A Secretaria de Educação do município disse, ainda, que a empresa responsável pelas manutenções nas escolas vai averiguar a situação de cada para que tudo seja resolvido a fim de manter o início das aulas para o dia 6 de fevereiro. 

Já a prefeitura de Nova Lima informou que, no município, a previsão de voltas às aulas continua mantida para o dia 10 de fevereiro.

As prefeituras de Sabará e Ibirité também foram procuradas pela reportagem, mas ainda não retornaram. 

Leia mais:

Casa está por um triz de ser completamente devastada pela lama no Santa Lúcia
Zema anuncia repasse de R$ 200 milhões para a Prefeitura de BH