Parlamentares brasileiros movem ação contra Maurício Souza por comentários homofóbicos

Lucas Borges
@lucaslborges91
29/10/2021 às 14:16.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:09
 (Reprodução/Instagram )

(Reprodução/Instagram )

Um grupo de 20 parlamentares do país, defensores das causas LGBTQIA +, protocolaram nessa quinta-feira (28) uma representação junto ao Ministério Público de Minas Gerais contra o jogador de vôlei Maurício Souza, em razão de comentários de cunho preconceituosos feitos pelo atleta nas redes sociais.

Moveram a ação vereadores, deputados estaduais, deputados federais e o senador Fabiano Contarato (REDE). (Veja a lista completa abaixo)

Além da representação, o grupo também notificou oficialmente o Instagram, solicitando a remoção dos conteúdos de teor LGBTfóbico.

Outro pleito foi a realização de uma audiência com representantes da rede social em questão para discutir suas políticas de combate à LGBTfobia e ao discurso de ódio.

Uma das signatárias dos documentos, a vereadora de Belo Horizonte Duda Salabert (PDT), usou as mídias sociais para confirmar as ações do grupo (veja abaixo).

Confira a lista dos parlamentares que acionaram o MP contra Maurício:

Erika Hilton (SP) - Vereadora (PSOL)

Fabiano Contarato (ES) - Senador (REDE)

Leci Brandão (SP) - Deputada Estadual (PCdoB)

David Miranda (RJ) - Deputado Federal (PSOL)

Mônica Benício (RJ) - Vereadora (PSOL)

Linda Brasil (SE) - Vereadora (PSOL)

Robeyonce Lima (PE) - Deputada Estadual (PSOL)

Duda Salabert (MG) - Vereadora (PDT)

Vivi Reis (PA) - Deputada Federal (PSOL)

Bella Gonçalves (MG) - Vereadora (PSOL)

Fábio Félix (DF) - Deputado Distrital (PSOL)

Thabatta Pimenta (RN) - Vereadora (PROS)

Benny Briolly (RJ) - Vereadora (PSOL)

Prof. Israel (DF) - Deputado Federal (PV)

Carla Ayres (SC) - Vereadora (PT)

Daiana Santos (RS) - Vereadora (PCdoB)

Brisa Bracchi (RN) - Vereadora (PT)

Tati Ribeiro (RN) - Vereadora Suplente (PSOL)

Ari Areia (CE) - Deputado Estadual Suplente (PSOL)

Maria Marighella (BA) – Vereadora (PT)

Entenda o caso

Maurício Souza foi demitido do Minas Tênis Clube na última quarta-feira (27), após a repercussão negativa de publicações consideradas preconceituosas nas redes sociais.

Há cerca de duas semanas, ele usou uma das redes para criticar uma reportagem que trata de um anúncio da empresa DC Comics, em que o novo Super-Homem, filho de Clark Kent, assumirá que é bissexual nas próximas edições da revista em quadrinhos. (veja abaixo)

No Instagram, Maurício teceu o seguinte comentário: “ah é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar”.

Na semana passada, a Independente Minas, principal torcida organizada do time, divulgou nota oficial informando que passaria a ignorar o jogador em redes sociais, jogos e manifestações.

Em resposta à reação negativa dos torcedores, o atleta afirmou, também por meio de mídias digitais, que “hoje em dia, o certo é errado e o errado é o certo”, e que “ficaria com suas crenças, valores e ideais”.

Não foi a primeira vez que o jogador se envolveu neste tipo de polêmica.

Repercussão negativa

Já na última segunda, o Minas Tênis Clube divulgou uma nota oficial sobre a situação envolvendo o jogador. O texto, em que a instituição minastenista afirma que estava orientando o atleta internamente sobre a situação, teve repercussão negativa nas redes sociais do clube.

Diante desse cenário, a Fiat e a Gerdau, principais patrocinadoras do time masculino de vôlei do clube da rua da Bahia, repudiaram as declarações de Maurício e pressionaram a diretoria minastenista a tomarem medidas sobre o caso.

Após reuniões, o jogador foi multado e afastado. Em seguida, o atleta publicou um vídeo no Instagram na tentativa de se desculpar. Entretanto, no post, o atleta reafirmou que “apenas deu sua opinião” e que colocou os valores de família acima de tudo.

As declarações não acalmaram os ânimos do público e dos patrocinadores, e, horas depois, o Minas anunciou a saída de Maurício.

Apoio

No Twitter, apoiadores de Maurício emplacaram a campanha #SomosTodosMauriciodeSouza, um dos assuntos mais comentados da rede. No Instagram, o número de seguidores dele cresceu para mais de 1,4 milhão, após a situação provocada pelos atos de LGBTfobia por parte do atleta. 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por