Um dia após ser desligado do Minas Tênis Clube por conta da repercussão negativa de publicações de cunho preconceituoso, Maurício Souza fez um post em que novamente aborda o assunto orientação sexual. Em resposta à postagem, André Valadão, pastor da Igreja Batista da Lagoinha, manifestou apoio ao jogador de vôlei. 

O post do atleta trazia uma imagem dos personagens Super-Homem e Mulher-Maravilha se beijando, em clara referência a uma outra publicação feita por ele mesmo há cerca de duas semanas. (veja abaixo)

Naquela ocasião, Maurício criticou uma reportagem que trata sobre um anúncio da empresa DC Comics, em que o novo Super-Homem, filho de Clark Kent, assumirá que é bissexual em vindouras edições da revista em quadrinhos.

No Instagram, o atleta teceu o seguinte comentário: “ah é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar”.

Em demonstração de apoio ao jogador, André Valadão comentou na publicação mais recente, endossando o posicionamento de Maurício. "Perfeito. Natural. Homem sendo homem. Mulher sendo mulher”, escreveu Valadão.

Horas depois, no início da tarde desta quinta-feira (28), o pastor publicou a mesma imagem no seu próprio perfil na rede social, com outra legenda: “Super HOMEM & MULHER Maravilha… De super, a humanidade não tem nada, mas de homem e mulher, basta nascer pra saber”.

As duas manifestações causaram reação do público, que se dividiu em críticas e apoio ao pastor.

Histórico

Em setembro do ano passado, André Valadão se envolveu em outra polêmica envolvendo sexualidade. Ao responder a uma pergunta nas redes sociais de um seguidor, Valadão afirmou que a igreja não é para gays e gerou revolta do público.

"Entendi. São gays. A igreja tem um princípio bíblico. E a prática homossexual é considerada pecado. Eles podem ir para um clube gay ou coisa assim. Mas, na igreja, não dá. Esta prática não condiz com a vida da igreja. Tem muitos lugares que gays podem viver sem qualquer forma de constrangimento. Mas na igreja é um lugar para quem quer viver princípios bíblicos. Não é sobre expulsar. É sobre entender o lugar de cada um", escreveu André, na época.

Diante da repercussão negativa, Valadão, que também é músico, apagou a publicação. Em resposta, a Ordem dos Advogados do Brasil de Minas Gerais (OAB/MG) denunciou o pastor ao Ministério Público do Estado, para que sua conduta no caso fosse apurada.

Um mês depois, o Ministério Público Federal encaminhou à Justiça uma queixa-crime feita por entidades civis contra o pastor.

O Hoje em Dia procurou o pastor para comentar o assunto, mas nem os telefonemas, nem as mensagens por WhatsApp, foram respondidos. O espaço segue aberto.

Relembre a cronologia da polêmica envolvendo Maurício:
Patrocinadores do Minas repudiam declarações de Maurício Souza e cobram medidas do clube
Capitã do time feminino do Minas, Carol Gattaz diz 'chega de preconceitos disfarçados de opinião'
Líbero do Minas, Maique nega ter assinado carta em apoio a Maurício Souza
Minas multa e afasta Maurício Souza após cobranças de patrocinadores da equipe de vôlei
Jair Bolsonaro defende Maurício Souza, afastado pelo Minas Tênis: 'tudo é homofobia'
'Se sua opinião oprime, mata e limita o outro de existir, é crime', diz Carol Gattaz
Minas Tênis Clube rescinde com Maurício Souza, por conta de atos homofóbicos do atleta
Dispensado pelo Minas, Maurício rechaça opinião como homofóbica: 'se fosse crime, já estava preso'