Com a ampliação dos grupos prioritários na vacinação contra a Covid-19, Belo Horizonte vai acelerar a proteção dos moradores com comorbidades a partir desta quinta-feira (13). Serão imunizados aqueles com deficiência permanente, com 18 anos ou mais, e os portadores de doenças crônicas, de 48 e 49 anos

Nesta sexta (14), é a vez de quem tem doença crônica, de 42 a 47 anos, completados até 31 de maio. A expectativa é imunizar cerca de 29 mil pessoas nos dois dias.

Além disso, a prefeitura aumentou o número de pontos de vacinação, incluindo dois postos extras, que funcionam das 7h30 às 16h, e cinco de drive-thru, com atendimento das 8h às 16h (clique aqui e veja os endereços).
 
Vale lembrar que, para receber a aplicação, além de ter concluído o cadastro de forma antecipada, é necessário apresentar documentos que comprovem a participação no grupo atual da campanha, identidade e um comprovante de residência. A pessoa não pode ter tomado qualquer vacina nas últimas duas semanas nem ter testado positivo para o coronavírus com início dos sintomas nos últimos 30 dias. 

Também nesta quinta, o município vai reabrir o cadastramento para os belo-horizontinos com comorbidades que não se registraram na primeira fase. A pessoa pode se inscrever até domingo, mas deverá tomar a dose só a partir da semana que vem.

Segundo dados do boletim epidemiológico e assistencial da PBH, mais de 636 mil moradores da capital foram vacinados com a primeira dose da CoronaVac, Astrazeneca ou Pfizer. Desta parcela, cerca de 276 mil já receberam o reforço.

Índices epidemiológicos
Pelo terceiro dia consecutivo a metrópole registrou um aumento no número médio de transmissão por infectado, o chamado Rt. Ontem, o índice chegou a 1 e voltou ao nível amarelo, considerado de alerta pelas autoridades de saúde. Desta forma, 100 pacientes infectados com o vírus contaminam outras 100 pessoas.

Leia mais:

Governo de Minas orienta municípios a suspenderem vacinação de grávidas com vacina Astrazeneca

Missão salvar vidas: no Dia da Enfermagem, conheça a luta de profissionais nos hospitais de BH